CÍCERO MARTINHA: LULA E O SENTIMENTO AFETUOSO

Notícias Sindicais

Há muito tempo que eu conheço o presidente Lula, desde as greves de 1978. Posso afirmar, em todo lugar que ele andava, nas assembleias, reuniões com os companheiros de movimento sindical, era sempre com abraço e gestos de afeto.

Falo isso em reflexão às imagens que parte da imprensa e a oposição tem criticado dele nos abrigos no Rio Grande do Sul, visitando as vítimas das inundações. Lula dando carinho para as famílias e crianças provocou uma onda de que era tudo oportunismo eleitoreiro. Não é verdade.

Quantas fotos têm do Lula beijando e abraçando gente? Milhares! Essa dose de espontaneidade, amor e riso aberto é uma característica. Lula é uma das poucas lideranças que eu conheço que, mesmo no aglomerado, olha nos olhos das pessoas.

É um jeito particular de um homem público sensível e afetuoso, como é a maioria esmagadora do povo brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *